Sumários Revista Crítica 69/2004

Immanuel Wallerstein
A descoberta da economia-mundo

Tendo como referência a obra monumental de Vitorino Magalhães Godinho, desenvolvem-se três temas fundamentais – a história é geográfica; a história fala de uma actividade pluridimensional, mas única; o passado relativiza-se no presente. A concluir, esboça-se um programa de trabalho para o novo século assente no conceito de história total.

AbdoolKarim Vakil
Pensar o Islão: Questões coloniais, interrogações pós-coloniais

O “terrorista islâmico” e os imigrantes e minorias muçulmanas culturalmente “inassimiláveis” representam as duas faces da visão do Islão como “o problema do século XXI” que domina o debate público contemporâneo e a formulação das políticas de Estado nacionais e internacionais nas sociedades ocidentais. A natureza das representações, mais ou menos essencialistas, que informam e deformam estes debates varia consoante os contextos em virtude da relação histórica, em regra colonial, de cada nação com o Islão, das instituições e saberes vocacionados para o seu estudo, e da composição, perfil e peso das comunidades muçulmanas em cada sociedade. Mas a lógica identitária e securitária que configura o discurso do Islão como problema reproduz, redefinidos agora como problemas do multiculturalismo, da governação, da tolerância e da segurança, as mesmas preocupações identitárias e securitárias geradas no contexto colonial. Este artigo apela a uma abordagem desconstrutiva do Islão através da leitura crítica do discurso português.

S. Sayyid
Islam(ismo), eurocentrismo e ordem mundial

Os exemplos de mobilização política levada a cabo sob a bandeira do Islão têm sido vistos das mais variadas formas: como uma forma de fascismo, como uma forma de fundamentalismo, como uma forma de ressentimento, ou como uma forma de patologia. A incapacidade de tratar o Islamismo como algo mais do que um conjunto de reacções patológicas a certos desenvolvimentos ocorridos no mundo significa que, enquanto objecto de análise, ele permanece obscuro. O presente artigo situa o Islamismo no contexto da actual ordem mundial, uma ordem que, em termos militares e económicos, mas também em termos culturais, está centrada no Ocidente. O que aqui se oferece é, pois, um exercício de investigação e de aprofundamento do fenómeno do Islamismo e da sua relação com o eurocentrismo. Enquanto estratégia apostada em identificar o universal com as práticas culturais do Ocidente, o eurocentrismo vê-se hoje confrontado com o insistente recurso ao Islão para fins políticos. Este artigo analisa em que medida o Islamismo poderá ser contido por uma narrativa que vê a história do Ocidente como destino do mundo.

Alejandro Portes
Convergências teóricas e dados empirícos no estudo do transnacionalismo imigrante

Sintetizam-se alguns dos pontos empíricos e conceptuais em relação aos quais os estudos sobre o transnacionalismo, até há pouco envolvidos em litígio, atingiram uma certa forma de consenso. Esses pontos são indicadores de progresso, na medida em que a evidência dos dados e a reflexão subsequente sobre eles levaram investigadores com perspectivas muito diferentes a porem-se de acordo sobre a consistência de certos argumentos e a fragilidade de outros. Apresentam-se cinco conclusões que parece terem-se tornado consensuais entre os especialistas desta área.

Maria Ioannis Baganha, José Carlos Marques & Pedro Góis
Novas migrações, novos desafios: a imigração do Leste Europeu

A emigração do Leste da Europa para Portugal é um fenómeno súbito e intenso que transformou drasticamente a composição e o panorama da população imigrante no país. O artigo discute os determinantes principais que subjazem a este movimento
migratório. Partindo de um inquérito nacional a imigrantes da Ucrânia, Rússia e Moldávia, descrevem-se as principais características sociais e demográficas desta
população e os modos principais da sua inserção social.

Maria João Silveirinha & Ana Teresa Peixinho de Cristo
A construção discursiva dos imigrantes na imprensa

A identidade pública dos imigrantes depende de um conjunto de factores que vão das práticas do Estado na sua regulamentação à intervenção institucional das diferentes organizações. Os imigrantes raramente têm uma palavra a dizer na construção desta identidade, uma vez que o seu acesso ao espaço público é quase nulo. No nosso texto procuramos averiguar, num dos lugares privilegiados da construção desta imagem – a imprensa -, como o discurso jornalístico cruza um conjunto de vozes e de actores, construindo episódios e “histórias” que focalizam as questões da imigração. Para o efeito, partimos do discurso dos textos jornalísticos e analisamos três excertos noticiosos, procurando dar conta de como se constroem na imprensa as identidades dos diferentes actores envolvidos.

Alcides A. Monteiro
Renunciar à autonomia ou o movimento associativo numa encruzilhada. O exemplo das Iniciativas de Desenvolvimento Local (IDL’s) em Portugal

Partindo de análises que apontam o fenómeno associativo como atravessado por uma profunda crise, em grande parte derivada da opção por orientações técnico-instrumentais,
em detrimento de lógicas cívicas e solidárias, e do apagamento da dimensão do político, o presente texto procura ser um contributo no sentido de compreender algumas das tendências que actualmente se consolidam no seio do exercício associativo em Portugal, a partir de um trabalho de análise sobre os sentidos dominantes que um conjunto específico de iniciativas (as Iniciativas de Desenvolvimento Local – IDL’s) conferem à sua acção. Como tese de fundo, a da ambivalência como uma das características próprias e mais marcantes do universo do associativismo de desenvolvimento local, reactualizando tensões dialécticas centrais ao paradigma da modernidade ocidental.

Published 5 April 2005
Original in Portuguese

Contributed by Revista Crítica de Ciências Sociais © Revista Crítica de Ciências Sociais Eurozine

PDF/PRINT

Discussion